Americanas deve mais de R$ 7 bilhões a controladas, como fintech Ame


Fontes ouvidas pelo Valor apontam que a venda de ativos, incluindo o Natural da Terra, pode fazer parte das estratégias da companhia para reequilibrar suas finanças Entre os fornecedores e bancos que constam no rol de credores da Americanas, que entrou com pedido de recuperação judicial nesta semana, constam controladas da própria companhia. As dívidas entre o grupo somam pelo menos R$ 7 bilhões.

A varejista possui uma dívida de R$ 3,22 bilhões com a B2W Lux, braço relacionado à plataforma de marketplace no comércio eletrônico da Americanas. A subsidiária JSM Global, com sede em Luxemburgo, totaliza cerca de R$ 3,46 bilhões. Já a fintech Ame Digital, parte dos credores de Classe III do processo, possui R$ 974,8 milhões em créditos.

O hortifruti Natural da Terra, adquirido pelo grupo em agosto de 2021, também consta na lista de credores, mas com números bem menores: o valor consolidado é de cerca de R$ 226,5 mil.

Fontes ouvidas pelo Valor apontam que a venda de ativos, incluindo o Natural da Terra, pode fazer parte das estratégias da companhia para reequilibrar suas finanças.

Outro ativo que poderia fazer parte do plano era a Vem Conveniência, joint venture criada com a Vibra Energia, que não possui dívidas junto a Americanas. A distribuidora de combustíveis, porém, encerrou o acordo de forma unilateral após a crise da varejista emergir.

Também não foram encontrados no rol de devedores a Soub, ou Sou Barato, e a Let’s Logística e Distribuição.

Ame, controlada pelaa Americanas
Gustavo Lacerda/Divulgação

Áreas de Atuação

Linhas de Pesquisa

Portal de Ensino

Projetos

Produção Acadêmica

Entre em contato

Av. Bandeirantes, 3900 - Sala 03
Monte Alegre - CEP 14040-905
Ribeirão Preto - SP / Brasil
FEA-RP / USP

+55 (16) 3602-0503

[email protected]

Mídias sociais

Acesse nossa newsletter: