Últimos blogs

Shell alerta que lucro deve ser afetado por preços voláteis de gás natural e aumento de custos

Alerta reflete como as maiores empresas de petróleo e gás do mundo estão navegando em mercados altamente lucrativos, mas turbulentos, após a invasão da Ucrânia pela Rússia A Shell espera que seu lucro do terceiro trimestre seja afetado pelo lucro “significativamente menor” da comercialização de gás por causa da volatilidade do mercado bem como dos custos mais altos de entrega de combustível em meio a uma disputa global por suprimentos de energia. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Bolsas asiáticas fecham em alta com valorização do setor de energia

Ações de energia acompanharam os preços do petróleo mais altos com a notícia de que a Opep + concordou com um corte de produção; bolsa de Xangai não abriu hoje por conta de um feriado As bolsas asiáticas fecharam com um viés positivo nesta quinta-feira (06), impulsionadas pelos ganhos do setor de energia após a Organização dos Países Produtores de Petróleo e aliados (Opep +) concordar com um corte na produção de petróleo. O setor de construção naval também teve fortes ganhos após o anuncio da aquisição de novos contratos. A bolsa de Xangai não abriu hoje por conta de um feriado. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Índice de Variação de Aluguéis Residenciais cai 0,02% em setembro, diz FGV

Com o resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 10,41% em agosto para 11,37% em setembro O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVar), calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre), caiu 0,02% em setembro de 2022, o que representa uma desaceleração em relação à taxa mensal de 1,76% registrada no mês anterior. Com o resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 10,41% em agosto para 11,37% em setembro. Entre agosto e setembro, as cidades de São Paulo (de 1,04% para -0,18%) e Porto Alegre (de 2,63% para -0,37%) apresentaram queda na variação do aluguel residencial. Já no Rio de Janeiro (de 1,15% para 0,77%) e em Belo Horizonte (de 3,10% para 0,26%) apurou-se alta menos intensa para o IVar. As taxas interanuais (de setembro de 2022 ante setembro de 2021) aceleraram para todas as cidades componentes do IVar: São Paulo (de 10,53% para 11,32%), Rio de Janeiro (11,34% para 12,57%), Belo Horizonte (12,61% para 15,09%) e Porto Alegre (de 8,32% para 8,50%). O IVar foi desenvolvido para medir a evolução mensal dos valores de aluguéis residenciais do mercado de imóveis no Brasil. A próxima divulgação ocorrerá em 8 de novembro. Silvia Costanti / Valor

IGP-DI tem queda de 1,22% em setembro, mostra FGV

Resultado ficou próximo ao piso das expectativas, de baixa de 1,2% O Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou deflação de 1,22% em setembro, vindo de recuo de 0,55% em agosto. O indicador acumula alta de 5,54% no ano e de 7,94% em 12 meses, informou o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre). A queda foi maior do que a prevista pela mediana das estimativas de 21 consultorias e instituições financeiras ouvidas pelo Valor Data, de 0,84%, com intervalo das projeções entre decréscimo de 1,2% e recuo de 0,74%. Em setembro de 2021, o índice havia caído 0,55% e acumulava elevação de 23,43% em 12 meses. “Os preços de commodities e combustíveis continuam a orientar a desaceleração do IPA e do IPC. Contudo, o IPA antecipa maior contração das pressões inflacionárias. O índice de difusão — que mede o percentual de produtos e serviços com elevação em seus preços — vem apresentando importante recuo. Em setembro de 2021, 69% dos itens componentes do IPA estavam subindo de preço, já em setembro de 2022, o percentual caiu para 30%. No IPC, o número de item com aumento de preço também recuou, passando de 65% em setembro de 2021 para 58% em setembro de 2022”, afirma André Braz, coordenador dos índices de preços do FGV Ibre. Com peso de 60%, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI) caiu 1,68% em setembro. No mês anterior, o índice havia declinado 0,63%. Na análise por estágios de processamento, a taxa do grupo Bens Finais saiu de baixa de 0,90% em agosto para decréscimo de 0,41% em setembro. O principal responsável este avanço foram os alimentos in natura, cuja taxa passou de recuo de 0,15% para 4,99%. O índice de Bens Finais “ex”, que resulta da exclusão de alimentos in natura e combustíveis para o consumo, caiu 0,04% em setembro, contra queda de 0,24% em agosto. A taxa do grupo Bens Intermediários passou de declínio de 0,92% em agosto para diminuição de 2,46% em setembro. O principal responsável por este recuo foi o subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa passou de baixa de 0,24% para redução de 1,72%. O índice de Bens Intermediários “ex”, calculado após a exclusão de combustíveis e lubrificantes para a produção, caiu 1,28% em setembro, ante decréscimo de 0,29% no mês anterior. O estágio das Matérias-Primas Brutas intensificou a queda em sua taxa de variação, a qual passou de baixa de 0,04% em agosto para decréscimo de 1,95% em setembro. Contribuíram para este movimento os seguintes itens: leite in natura (10,84% para -6,92%), cana-de-açúcar (-0,13% para -1,14%) e aves (1,04% para -1,42%). Em sentido oposto, vale citar minério de ferro (-3,80% para -3,27%), soja em grão (-1,30% para -0,92%) e café em grão (-0,94% para -0,58%). Com peso de 30%, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI) variou 0,02% em setembro, após queda de 0,57% em agosto. Quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação: Educação, Leitura e Recreação (0,46% para 4,36%), Transportes (-3,56% para -2,63%), Habitação (-0,09% para 0,40%) e Comunicação (-1,03% para -0,52%). Nessas classes de despesa, a FGV destaca o comportamento dos seguintes itens: passagem aérea (2,07% para 23,75%), gasolina (-11,62% para -8,68%), tarifa de eletricidade residencial (-2,33% para -0,07%) e tarifa de telefone móvel (-2,26% para 0,13%). Em contrapartida, os grupos Alimentação (0,07% para -0,29%), Despesas Diversas (0,36% para 0,04%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,77% para 0,59%) e Vestuário (0,53% para 0,38%) apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. Essas classes de despesa foram influenciadas pelos seguintes itens: laticínios (2,64% para -4,86%), cigarros (2,45% para 0,28%), artigos de higiene e cuidado pessoal (1,65% para 0,49%) e roupas (0,69% para 0,24%). O núcleo do IPC-DI registrou taxa de 0,18% em setembro, ante 0,29% no mês anterior. Dos 85 itens componentes do IPC, 32 foram excluídos do cálculo do núcleo. Destes, 11 apresentaram taxas abaixo de 0,31% de queda, linha de corte inferior, e 21 registraram variações acima de 0,49%, linha de corte superior. Já o índice de difusão, que mede a proporção de itens com taxa de variação positiva, ficou em 58,71%, 0,32 ponto percentual acima do registrado em agosto, quando o índice foi de 58,39%. Por fim, com os 10% restantes, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI) registrou em setembro a mesma taxa de variação do mês anterior, de 0,09%. Os três grupos componentes do INCC registraram as seguintes variações na passagem de agosto para setembro: Materiais e Equipamentos (-0,21% para -0,31%), Serviços (0,46% para 0,34%) e Mão de Obra (0,28% para 0,39%). O IGP-DI e seus componentes comparam preços coletados entre o dia 1º e o último do mês de referência com os do mesmo período do mês imediatamente anterior. Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Manhã no mercado: Demanda por risco é limitada na véspera do 'payroll'

Relatório de criação de empregos nos EUA de setembro, que sai nesta sexta-feira (6), pode mostrar força ou desaceleração do mercado de trabalho Na véspera da divulgação dos dados de criação de emprego nos Estados Unidos, os ativos financeiros globais retomam a toada que apresentaram nos últimos meses: as ações operam em baixa, enquanto o dólar global e as taxas de juros avançam. O ambiente no exterior ainda é de cautela elevada devido à continuidade do processo de aperto monetário nas economias desenvolvidas, enquanto, paralelamente, agentes vão se mostrando um pouco mais otimistas com os ativos locais. Os Estados Unidos divulgam, amanhã, o relatório do "payroll" do mês de setembro, em que os economistas consultados pelo "The Wall Street Journal" esperam a criação de 275 mil vagas de emprego, com taxa de desocupação se mantendo em 3,7%. Em meio ao mercado de trabalho ainda bastante aquecido no país, membros do Federal Reserve (Fed) já vêm sinalizando que, para trazer a inflação de volta para as metas, precisam ver sinais de enfraquecimento nas contratações. Ontem, por exemplo, o presidente do Federal Reserve de Atlanta, Raphael Bostic, disse que é a favor de elevar as taxas de juros para um nível entre 4% e 4,5% até o fim deste ano e, em seguida, manter o nível de aperto e ver seus efeitos na inflação. A fala ecoou os comentários da presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly, que não acredita que o Fed possa começar a cortar os juros no ano que vem, a despeito das apostas do mercado. "Nos EUA, esperamos que o crescimento do quarto trimestre (em comparação anual) diminua para 0,2% em 2022, refletindo um grande arrasto fiscal e um impulso negativo de condições financeiras mais apertadas. Vemos uma probabilidade de 35% de os EUA entrarem em recessão no próximo ano, embora pensemos que qualquer recessão provavelmente seria leve. Esperamos que a inflação do PCE caia para 4,5% até o fim de 2022, embora mais interrupções na cadeia de suprimentos, crescimento salarial mais forte ou uma inflação de moradia mais firmes possam manter a inflação um pouco mais alta por mais tempo", projetam os economistas do Goldman Sachs. Em meio às condições desafiadoras no exterior, há um otimismo crescente em relação aos ativos domésticos, que vêm performando melhor que seus pares globais ao longo deste ano. Ainda que o cenário externo siga demandando cautela em uma tomada de risco mais ampla no Brasil, agentes financeiros vêm relatando uma visão um pouco mais positiva com o país. "A composição deste Congresso e os movimentos de apoio ao pleito presidencial que estão sendo feitos para o segundo turno mostram que ambos os candidatos estão caminhando ao centro, em uma tentativa de 'distensionar' o debate social e econômico. Acredito que a probabilidade de 'eventos de cauda' ou 'agendas extremistas' no tocante à economia se reduziram consideravelmente", afirma o diretor da TAG Investimentos, Dan Kawa, em uma rede social. Na visão dele, o que parece importar mais, neste momento, é que o mercado precificou um cenário de catástrofe no país, os investidores "fugiram" e os ativos locais ficaram excessivamente baratos. "A simples eliminação dos "riscos de cauda" podem ser o impulso que precisava para nos destacarmos no cenário internacional", conclui. Ontem, saiu a primeira pesquisa Ipec sobre as intenções de voto para presidente no segundo turno. Conforme o levantamento, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece com 55% dos votos válidos e o presidente Jair Bolsonaro (PL) com 45%. Neste contexto, os investidores devem seguir monitorando as movimentações políticas dos candidatos à presidência da República hoje. Também merece destaque, na agenda doméstica, o leilão semanal de títulos prefixados do Tesouro Nacional. Pixabay

Valor em Pauta: Ouça as análises sobre os temas que vão movimentar o mercado hoje

Ouça sobre a temperatura do mercado internacional, os principais pontos de atenção da agenda do dia, além de discutir os temas políticos e econômicos que devem pautar os negócios Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Agenda de empresa: Irani promove evento com investidores; Hapvida compra operadora de planos de saúde Sistemas

Confira o que você precisa saber e acompanhar nesta quinta-feira Irani A Irani promove, entre 10h e 13h30, o ESG + Investor Day 2022. Participam executivos como o diretor-presidente, Sérgio Ribas, o diretor de finanças e RI, Odivan Cargnin, e o diretor de negócios papel e florestal, Henrique Zugman. Reprodução/Irani Hapvida A Hapvida adquiriu, por R$ 120 milhões, a operadora de planos de saúde Sistemas. A companhia também anunciou que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) extinguiu o processo de transferência da carteira de beneficiários da Plamed para a companhia. Divulgação Multiplan As vendas totais da Multiplan somaram R$ 4,7 bilhões no terceiro trimestre deste ano, recorde para o período e alta de 28,3% ante o mesmo trimestre de 2021. Em relação ao terceiro trimestre de 2019, no pré-pandemia, a alta foi de 25,9%. BarraShoppingSul em Porto Alegre, Multiplan Reprodução Gol A oferta total da Gol aumentou 36,9% em setembro de 2022, enquanto o total de assentos cresceu 29,5%. A demanda total expandiu-se 41,4% em setembro e a taxa de ocupação chegou a 81,7%, alta de 2,6 pontos percentuais no comparativo anual. Leo Pinheiro/Valor Prio A produção da Prio em setembro somou 49.641 barris de óleo equivalentes por dia, o que representa alta de 21,6% em relação à produção de agosto. Ao final do terceiro trimestre, a média diária ficou em 45.766 boepd, 37,4% acima da produção do segundo trimestre. CCR A CCR comunicou que foi concluída a transferência da participação da Riopar na concessionária no VLT Carioca e, com isso, a companhia passou a deter 93,82% de participação. Também foi concluída a cessão dos direitos creditórios detidos pela Riopar no VLP Carioca. Cielo O conselho de administração da Cielo aprovou Eurico Fabri como presidente do conselho e José Forni como vice-presidente. Eurico Fabri é diretor vice-presidente executivo do Bradesco e José Forni é vice-presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores do Banco do Brasil. Divulgação Azul A companhia aérea Azul promoveu Abhi Shah, diretor vice-presidente de receitas, à presidência. Shah mantém suas atribuições e continua a se reportar diretamente à John Rodgerson, que continua no comando, no cargo de executivo-chefe. Grupo Mateus O Grupo Mateus assinou compromisso de investimento imobiliário com o fundo TRX Real Estate para venda e locação de três imóveis, avaliados em R$ 182,6 milhões. Os imóveis serão vendidos ao fundo e depois alugados pela companhia. Reprodução Minerva A gestora de ativos AllianceBernstein e sua controladora Equitable Holdings reduziram sua participação acionária na Minerva para 4,81%, com cerca de 29,2 milhões de ações. Economia O ministro da Economia, Paulo Guedes, participa às 12h de audiência com o presidente-executivo do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes.

Participação do Brasil no mercado global de créditos de carbono pode chegar a US$ 120 bilhões

Projeção consta em estudo do IPCC com WayCarbon, que também diz que, até 2030, país pode responder por 49% da demanda mundial O capítulo nacional da Câmara de Comércio Internacional (ICC Brasil) e a consultoria WayCarbon projetam que o Brasil pode chegar a atender 48,7% da demanda global de créditos de carbono e chegar a uma oferta capaz de atingir US$ 120 bilhões desses créditos até 2030. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Agenda do dia: Dados de seguro-desemprego nos EUA; discurso de membros do Fed

Confira o que você precisa saber e acompanhar nesta quinta-feira Em dia de agenda menos carregada no mercado doméstico, o destaque é o leilão semanal de títulos prefixados do Tesouro Nacional. No exterior, merecem atenção os dados semanais de pedidos iniciais de seguro-desemprego nos Estados Unidos, além de discursos de membros do Federal Reserve. Confira abaixo os principais destaques da agenda desta quinta-feira: FGV divulga IGP-DI de setembro O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV) divulga, às 8h, o Índice Geral de Preços – Disponibilidade (IGP-DI) de setembro. Em agosto, o IGP-DI caiu 0,55%. No mês anterior a taxa havia sido de -0,38%. Com este resultado, o índice acumula alta de 6,84% no ano e 8,67% em 12 meses. Em agosto de 2021, o índice havia caído -0,14% e acumulava elevação de 28,21% em 12 meses. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) caiu 0,63% em agosto. No mês anterior, o índice havia apresentado taxa de -0,32%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou -0,57% em agosto, após queda de 1,19% em julho. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) variou 0,09% em agosto, ante 0,86% no mês anterior. FGV comunica Índice de Variação de Aluguéis Residenciais de setembro O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV-Ibre) comunica, às 8h, o Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (Ivar/FGV) de setembro. Em agosto, o indicador subiu 1,76%, o que representa uma aceleração em relação à taxa mensal de 1,05% registrada no mês anterior. Com o resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 8,65% em julho para 10,41% em agosto. BC publica Relatório de Economia Bancária de 2021 O Banco Central divulgará às 8h o Relatório de Economia Bancária de 2021. Publicado anualmente, o relatório traz análises e informações atualizadas sobre o mercado de crédito, decomposição do índice de custo do crédito e spread, captações, produtos cambiais, competição no setor financeiro, rentabilidade das instituições financeiras, inovações financeiras e avanços da agenda BC#. IBGE publica LSPA de setembro O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publica, às 9h, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de setembro. Em agosto, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2022 deve totalizar 261,7 milhões de toneladas, 3,3% maior que a obtida em 2021 e 0,7% abaixo da informação de julho. A área a ser colhida é de 73,0 milhões de hectares, 6,5% maior que em 2021 e 0,1% maior que o previsto em julho. Conab apresenta o 1º Levantamento da Safra de Grãos 2022/23 A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apresenta, às 9h, o 1º Levantamento da Safra de Grãos 2022/23. A produção brasileira de grãos na safra 2021/22 foi estimada em 271,2 milhões de toneladas, um acréscimo de quase 14,5 milhões de toneladas, quando comparada ao ciclo anterior, como aponta o 12º Levantamento da Safra de Grãos. BC divulga relatório de poupança de setembro O Banco Central divulga, às 15h, o Relatório de Poupança referente a setembro. Os saques em caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 22,015 bilhões em agosto. O saldo total da poupança ficou em R$ 991,812 bilhões no mês. Em julho, a captação líquida - diferença entre ingressos e saídas - foi negativa em R$ 12,662 bilhões. No primeiro semestre do ano, a poupança acumulou captação negativa em R$ 85,167 bilhões. No ano passado como um todo, a modalidade registrou saída líquida de R$ 35,469 bilhões. No mês de setembro até o dia 29, os saques superavam os depósitos em T% 12,791 bilhões. Tesouro realiza leilão tradicional de LTN e NTN-F A Secretaria do Tesouro Nacional faz às 11h leilão tradicional de Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Notas do Tesouro Nacional Série F (NTN-F). As LTN que serão ofertadas têm vencimentos nos dias 1º de abril de 2023; 1º de outubro de 2024 e 1º de janeiro de 2026. As NTN-F vencem em 1º de janeiro de 2029 e 1º de janeiro de 2033. A liquidação financeira dos papeis ocorrerá na sexta-feira. BCE publica ata de reunião de política monetária O Banco Central Europeu (BCE) publica, às 8h30 (de Brasília), a ata da sua última reunião de política monetária. EUA mostram pedidos iniciais de seguro-desemprego na semana O Departamento de Trabalho dos EUA mostra, às 9h30 (de Brasília), o número de novos pedidos de seguro-desemprego requeridos na semana até 1 de outubro. Na semana anterior, houve 193 mil pedidos iniciais. Estimam-se 203 mil novos pedidos. AP Photo/Wong Maye-E Membros do Fed proferem discurso O presidente do Federal Reserve (Fed) de Chicago, Charles Evans, profere discurso às 14h (de Brasília). Mais tarde, o membro do conselho do Federal Reserve Christopher Waller profere palestra às 18h (de Brasília). Japão revela gastos de consumo das famílias de agosto O Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão revela, às 20h30 (de Brasília), o dado de gastos de consumo das famílias de agosto. A leitura anterior foi de queda de 1,4% na margem e aumento de 3,4% na base anual. Expectativa de alta de 0,4% e de aumento de 6,7%, respectivamente. Bolsonaro não tem compromissos oficiais O presidente Jair Bolsonaro não tem compromissos oficiais em agenda. Plenário do Senado vota projeto sobre repatriação de recursos O Plenário do Senado reúne-se às 16h e pode votar o Projeto de Lei (PL) 798/2021, que reabre por 120 dias o prazo de adesão ao Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária (RERCT), a chamada repatriação de recursos do exterior. Guedes reúne-se com presidente do Instituto Aço Brasil O ministro da Economia, Paulo Guedes, recebe às 12h em audiência o presidente-executivo do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes. Campos Neto se desloca para Miami O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, se desloca para Miami (EUA), onde, na sexta-feira (7), faz palestra em evento do Brazilian-American Chamber of Commerce of Florida (BACCF). Diretores do BC participam de coletiva do Relatório de Economia Bancária Os diretores do Banco Central (BC) Diogo Guillen (Política Econômica), Renato Gomes (Organização do Sistema Financeiro e Resolução) e Paulo Souza (Fiscalização) concederão entrevista coletiva virtual para apresentação do Relatório de Economia Bancária (REB) às 11h. O documento será divulgado às 8h. Souza tem reunião às 15h com representantes do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), em São Paulo, para tratar de assuntos de supervisão. Gomes participa às 8h, por videoconferência, do “Financial Stability Board (FSB) Resolution Steering Group (ReSG) Virtual Meeting”. Às 16h, ele tem reunião com Eduardo Félix Bianchini, liquidante da Dacasa Financeira, na sede do BC em Brasília, para tratar de assuntos de organização do sistema financeiro. Às 17h, o diretor se reúne com Edison Benedito Alexandre, liquidante da Companhia Hipotecária Brasileira, na sede do BC em Brasília, para tratar de assuntos de organização do sistema financeiro. A diretora Fernanda Guardado (Assuntos Internacionais) tem videoconferência às 11h com investidores da Société Générale e às 12h com representantes do Bradesco BBI, ambas para tratar de assuntos de conjuntura econômica. Os diretores Bruno Serra (Política Monetária) e Otavio Damaso (Regulação) têm videoconferência às 10h com Daniel Goretti, diretor de banking, e Pedro Lorenzini, head de GMT, do Itaú Unibanco, sobre assuntos institucionais. Às 15h, os dois têm reunião por vídeo com Marcos Viriato, fundador; Alex Buelau, CTO e fundador, e Patrícia Cochoni, head de legal e compliance, da Parfin, sobre assuntos de regulação. Serra participa de almoço com Rogério Boueri, chefe da assessoria especial de estudos econômicos, e Fausto Vieira, secretário de política econômica substituto, do Ministério da Economia, no BC em Brasília, para tratar de assuntos institucionais. Os demais diretores têm despachos internos. Montezano reúne-se com TCU O presidente do BNDES, Gustavo Montezano, estará em Brasília, onde, às 10h, terá reunião de diretoria do Sistema BNDES; às 14h30, reunião com Tribunal de Contas da União (TCU); e, às 16h, reunião virtual com o Banco Fibra.

Áreas de Atuação

Linhas de Pesquisa

Portal de Ensino

Projetos

Produção Acadêmica

Entre em contato

Av. Bandeirantes, 3900 - Sala 03
Monte Alegre - CEP 14040-905
Ribeirão Preto - SP / Brasil
FEA-RP / USP

+55 (16) 3602-0503

[email protected]

Mídias sociais

Acesse nossa newsletter: